Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

28 de junho de 2012

DETENTOS PRESTAM SERVIÇOS À COMUNIDADE


DETENTOS DO PRESÍDIO DE ITAMBACURI DEIXAM A UNIDADE TODOS OS DIAS PARA EXECUTAR TRABALHOS EM EMPRESAS E INSTITUIÇÕES DO MUNICÍPIO. MAS PARA TER ESSE BENEFÍCIO OS PRESOS PASSAM POR RIGOROSA AVALIAÇÃO. O PROJETO DE RESSOCIALIZAÇÃO TEM APOIO DA SOCIEDADE QUE JÁ COMEÇA A RECEBER OS BENEFÍCIOS DESSA PARCERIA.

Após lavar o trator e verificar a pintura de mesas escolares, os trabalhadores saem as ruas para o serviço de varrição. Em outro ponto da cidade, o supervisor orienta a amarração de ferragens para uma construção. Tudo sob escolta de agentes penitenciários. Esses operários são detentos do presídio de Itambacuri. O supervisor e o dono da empresa onde eles prestam serviços reconhecem a qualidade da mão de obra dos voluntários.
O prefeito de Itambacuri reclama e cobra mais participação dos presos no programa. Ele pretende fazer novas contratações para as frentes de serviço na cidade.
Essa professora, aposentada há dez anos, coordena trabalhos em apoio à comunidade carcerária em Itambacuri. Ela está satisfeita com o novo sistema, que permite aos detentos saírem do presídio para trabalhar.
Para ter direito fora do presídio em Itambacuri, os detentos têm que passar por rigorosa avaliação por uma equipe de especialistas a chamada comissão técnica de classificação, etc. Mas a palavra final é do juiz da vara de execuções criminais. Isso favorece o ambiente interno segundo o diretor da unidade.
Quem não pode deixar o presídio trabalha nas obras de ampliação do prédio. Nessas salas vão funcionar uma alfaiataria, produção de artesanato e uma escola. Arthur está inscrito no Enem 2012. Ele quer fazer engenharia civil. Por hora já faz aulas praticas no presídio.

Outra atividade que gera renda, terapia e redução de pena aos presos é o artesanato. Gilson mostra com orgulho o trabalho dele e dos colegas.
De acordo com o diretor do presídio, as atividades dentro e fora da unidade tem contribuído para o trabalho de ressocialização da comunidade carcerária.

VEJA O VÍDEO ABAIXO:

Nenhum comentário: